O que é Terapia ABA?

Neste artigo, a autora Cássia da Hora, doutora em Análise do Comportamento e especialista no atendimento a crianças e jovens com desenvolvimento atípico, descreve os pontos relevantes do desenvolvimento da Análise do Comportamento Aplicada (ABA) nos Estados Unidos, desde seus primórdios até os desafios mais atuais. 

Passando por momentos importantes da área, como a publicação do estudo de Lovaas, em 1987, que foi fundamental na determinação da importância da intervenção intensiva em crianças com diagnóstico de autismo, o que fez aumentar muito a demanda por profissionais especializados em ABA, até discorrer sobre o papel de instituições como o Behavior Analyst Certification Board (BACB) na certificação de profissionais analistas do comportamento para a atuação com essa população, a autora chega até os dias atuais, discutindo sobre a importância de uma padronização e certificação de profissionais no Brasil.

É importante destacar que este artigo data de 2016 e, de lá para cá, muitas decisões já foram tomadas e algumas mudanças aconteceram nas certificações internacionais. Em agosto de 2019, foi decidido em assembléia geral, que a Associação Brasileira de Psicologia e Medicina Comportamental, a ABPMC, desenvolveria os critérios necessários para realizar a acreditação de analistas do comportamento aplicados que atuam diretamente com desenvolvimento atípico (acesse o site www.abpmc.org.br) , para mais informações sobre o processo de acreditação). Outra mudança importante é que, também no 2º semestre de 2019, o BACB decidiu interromper as certificações de profissionais fora dos Estados Unidos e Canadá.

Para maiores informações sobre essa mudança, acesse https://www.bacb.com/global-certification/

A despeito destas atualizações, o artigo continua atual na sua relevância para todos aqueles que querem saber um pouco mais sobre o que é e como nasceu a tão famosa “Terapia ABA” ou, como preferimos nomear, intervenção baseada em ABA. Boa leitura!

Referência completa do artigo: da Hora, C. L. (2016). O papel do Transtorno do Espectro Autista na definição de parâmetros para a aplicação baseada em ABA com qualidade: de onde viemos e para onde vamos. Boletim Paradigma, Vol. 16. p. 3-9. São Paulo, SP.

Leia aqui o artigo completo.

Fonte: Centro Paradigma – Ciências do Comportamento

Picture of TatuTEA

TatuTEA

Espaço Especializado em ABA

Compartilhe

Facebook
WhatsApp
Email