TDAH: Definição, Sintomas e Tratamento.

O Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH), muitas vezes encontrado na literatura como DDA (Distúrbio de Déficit de Atenção), é um transtorno do neurodesenvolvimento e é reconhecido oficialmente pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

O TDAH é majoritariamente de causa genética e está presente desde o nascimento, porém os sintomas frequentemente tornam-se mais evidentes em crianças com idade escolar e, por esse motivo, foi por muitos anos, considerado como um transtorno infantil.

Atualmente, sabe-se que o TDAH está presente em 3% a 6% da população infantil e também pode acompanhar o indivíduo até a vida adulta. É importante ressaltar que é um transtorno reconhecido oficialmente pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

O quadro clínico do TDAH é caracterizado pela tríade sintomatológica desatenção, hiperatividade e impulsividade e é definido a partir de um curso crônico que leva a inúmeros comprometimentos ao longo da vida, especialmente no funcionamento social, acadêmico e ocupacional.

Os sintomas de hiperatividade são mais evidentes desde o início de suas manifestações, pois são demonstrados através de comportamentos externalizantes, como agitação psicomotora, não conseguir parar quieto em situações em que isso é necessário, não conseguir se envolver em brincadeiras ou quaisquer atividades de lazer por muito tempo, pois há necessidade de variabilidade (ficam enfadados com frequência), falam  em demasia e comumente interferem nas atividades dos colegas.

A desatenção apresenta-se quando não conseguem seguir instruções, não prestam atenção a detalhes, tem acentuada dificuldade de organização (material necessário para uma aula, quarto, etc.), perdem objetos (blusa, guarda chuva, lápis, borracha),  possuem dificuldade de manutenção da atenção, perdendo o foco (e a linha de raciocínio) com muita rapidez, evitam atividades que exijam esforço mental, não terminam os deveres de casa e outras tarefas rotineiras, esquecem de realizar atividades cotidianas previamente combinadas, de   deveres, trabalhos ou provas, e por vezes, quando os fazem, esquecem de levar para o professor.

Já os sintomas de impulsividade, muitas vezes “confundidos” com falta de educação e de limites (o que não é verdade!), são caracterizados basicamente como o agir (comportamento ou verbalização) e depois pensar (dificuldade em esperar a vez, responder frases antes das perguntas serem terminadas, interromper outras pessoas, cometer gafes, entre outros). Essa característica particularmente se deve ao fato de que o controle inibitório nas pessoas com TDAH apresenta-se quase tão comprometido quanto a atenção, e como colocado anteriormente, trata-se de alterações em alguns neurotransmissores do cérebro, particularmente no lobo pré frontal.

Todos esses sintomas, manifestados em maior ou menor graus, ao trazerem prejuízos e sofrimento ao paciente, requerem um olhar diferenciado a essa criança e fundamentalmente tratamento interdisciplinar/multimodal. É imprescindível, para a melhora do indivíduo, que haja primordialmente o tratamento medicamentoso especializado (avaliado detalhadamente pelo médico responsável), associado ao tratamento psicoterápico (Terapia Comportamental). Além dessas intervenções, somamos o envolvimento familiar (com terapia de apoio e psicoeducação) e envolvimento escolar (com implementações de estratégias pedagógicas diferenciadas e traçadas para cada caso específico).

A Terapia Comportamental Cognitiva (TCC) é apontada na literatura mundial como a modalidade psicoterápica com maior evidência científica de eficácia no tratamento do TDAH (e de suas comorbidades) e associado a ela, o trabalho psicoeducacional com pacientes e familiares vem trazendo resultados bastante satisfatórios para a compreensão do transtorno e suas implicações na vida dessas pessoas e de quem as rodeiam*.

**Louzã MR. Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade ao longo da vida. Porto Alegre: Artmed; 2010

Sobre a autora:

Maria Angela Gobbo (CRP: 06/69425)

Psicóloga e Supervisora Clínica, Sexóloga e Pesquisadora. Especialista em Psicoterapia Clínica Comportamental e Cognitiva (USP), em Dependência Química (EPM/Unifesp) e em Terapia Sexual (UNISAL). Colaboradora do Prodath (Programa de Déficit de Atenção no Adulto), do IPq-HC-FMUSP.

TatuTEA

TatuTEA

Espaço Especializado em ABA

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

CONTATO

Entre em contato conosco, ou se preferir, encaminhe uma mensagem preenchendo o formulário abaixo:

Quer trabalhar conosco, 
envie um  email com seu currículo para:
contato@tatutea.com.br

LOCALIZAÇÃO

Rua Itapura, 300 – Sala 608
(à 5 minutos da estação Carrão do Metrô)
Tatuapé – São Paulo – SP
03310-000

Horário de Atendimento

Segunda à Sexta das 9:00 às 18:00.

Espaço Especializado em ABA 

© 2020 – Todos os direitos reservados